Complexidade Suprema

O universo começou a cerca de cinquenta bilhões de anos, em simplicidade quase absoluta, e desde então vem se tornando mais e mais complexo. O movimento da simplicidade à complexidade está embutido na teia e na trama do universo e é chamado de tendência à complexidade. Somos produto desse processo, como as aves, as abelhas, as árvores e as estrelas, até mesmo as galáxias de estrelas. E, se formos eliminados por uma explosão cósmica, como o impacto de um asteroide ou coisa parecida, alguma outra expressão de nosso nível de complexidade surgirá, pois é o que o universo faz. E isso provavelmente ocorre em toda parte. A  complexidade final, o lugar para onde vai toda essa complexidade, é o que, ou quem, poderíamos chamar de Deus. E qualquer coisa que promova, acentue ou acelere esse movimento em direção a Deus é boa. Qualquer coisa que iniba, dificulte ou impeça é má.

Extraído do livro Shantaram de Gregory David Roberts.

Comentários